Godín chora no adeus ao Atlético de Madri: ‘É a minha casa’

0
30

Zagueiro uruguaio de 33 anos disse ter vivido o ciclo mais bonito de sua vida durante os nove anos atuando pela equipe espanhola

Por
Da redação

access_time

7 maio 2019, 10h32

O zagueiro uruguaio Diego Godín abandonou o semblante sério com que costuma enfrentar atacantes e desabou a chorar nesta terça-feira, 7, ao anunciar sua saída do Atlético de Madri depois de nove temporadas. Aos 33 anos, o capitão da equipe ainda terá duas partidas para se despedir do clube pelo qual conquistou oito títulos e chegou a duas finais de Champions League. Seu provável destino é a Inter de Milão.

“Estes são os meus últimos dias no Atlético. Queria comunicar isto pelo carinho que tenho por este clube, por esta camisa. Sou um torcedor do Atlético porque isto não é um clube, é uma família. Esta é a minha casa e é complicado me despedir. Nunca imaginei que este momento chegasse e não estou preparado”, discursou, emocionado.

“Cresci como jogador e como pessoa. Ganhei aqui os melhores valores e são esses que tento transmitir dentro e fora de campo: humildade, respeito e trabalho. Ao rival, à profissão e a este desporto maravilhoso”, disse Godín; Ele admitiu que gostaria de ter permanecido no clube, mas que não chegou a um acordo com a diretoria.

“Tivemos milhares de conversas, reuniões, e ao fim não chegamos a um acordo. Para mim se acaba uma etapa, um ciclo, o mais bonito da minha carreira e da minha vida também. Estou orgulhoso de ter feito parte de uma etapa tão bonita e de ser parte da história grandíssima deste clube.”

Vários companheiros, membros da comissão técnica e diretores do clube fizeram questão de comparecer no anúncio feito pelo veterano, de 33 anos. O atacante francês Antoine Griezmann, um de seus melhores amigos no elenco, também se emocionou durante a cerimônia.

Contratado em 2010 junto ao Villarreal, Godín deixa o Atlético de Madri após nove temporadas, nas quais fez 387 jogos e marcou 27 gols. Com a camisa da equipe madrilenha, ele venceu um Campeonato Espanhol, uma Copa do Rei, uma Supercopa Espanhola, duas Ligas Europa, três Supercopas Europeias, e ainda liderou a equipe até duas finais da Liga dos Campeões, ambas perdidas para o Real Madrid.

Nas redes sociais, o Atlético de Madri fez um vídeo no qual mostra a trajetória de Godín no clube. Na publicação também são usadas palavras que descrevem o sentimento de como o atleta é visto no clube: capitão, exemplo, líder, uruguaio, entrega, compromisso e lenda.

Substituto – O nome do zagueiro Felipe, do Porto, ganha força na imprensa de Portugal como possível substituto de Godín no Atlético. Com passagem pelo Corinthians, o brasileiro de 29 anos tem mais dois anos de contrato e sua multa rescisória está avaliada em 50 milhões de euros (cerca de 221 milhões de reais).

O Atlético ainda tem dois jogos a disputar nesta edição do Campeonato Espanhol, no qual Godín deverá fazer a despedida dos torcedores da equipe no duelo contra o Sevilla, no domingo, em casa, pela penúltima rodada da competição. Depois disso, no dia 19, a equipe dirigida por Diego Simeone, atual vice-líder da tabela, fechará a sua campanha contra o Levante, atuando como visitante.

(com Estadão Conteúdo)

Fonte: Redação SBTV

Os comentários postados são de responsabilidade inteiramente de seus autores e não representa a opinião desse site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here