O universo erudito responde aos assédios de Plácido Domingo

0
10

Duas orquestras cancelaram concertos que teriam participação do tenor espanhol e duas casas de ópera irão investigar denúncias contra ele

Por Da Redação

access_time

14 ago 2019, 12h34 – Publicado em 14 ago 2019, 12h04

O universo erudito respondeu, com virulência, às acusações de assédio sexual que teriam sido cometidos pelo tenor e maestro Plácido Domingo. Quatro grandes instituições do mundo clássico tomaram atitudes frente ao comportamento errático do espanhol. Duas foram radicais. A Orquestra da Filadélfia cancelou o concerto que faria na próxima terça-feira e que teria participação de Domingo. O grupo sinfônico, que recentemente enfrentou acusações de assédio por parte de seus próprios integrantes, divulgou uma nota para justificar sua decisão. “Nosso comprometimento é o de manter um ambiente seguro, respeitável e apropriado”. A Ópera de São Francisco “desconvidou” o tenor espanhol da récita da qual ele participaria no mês de outubro. O evento seria realizado para comemorar os 50 anos da estreia do cantor junto à instituição. Por meio de sua assessoria, os responsáveis pela Ópera alegaram que, embora nenhuma acusação contra Domingo tenha sido provada, ela tem o compromisso de repudiar qualquer situação de assédio.

A Ópera de Los Angeles e a Ópera Nacional, de Washington, foram mais reservadas em relação ao escândalo que envolve a carreira então impoluta de Domingo. Los Angeles, onde ele atua como diretor artístico, informou que os casos de assédio serão investigados, ainda que reconheça que o maestro seja “uma força criativa” dentro da instituição por mais de três décadas. A Ópera de Washington, que teve Domingo sob contrato por 15 anos, afirmou por meio de seus representantes que tem “política zero para qualquer tipo de assédio e abuso”. Os diretores da casa, no entanto, não quiseram dar mais detalhes se irão investigar o comportamento de Domingo – que teria assediado mulheres enquanto foi diretor artístico do local.

Oito cantoras e uma dançarina acusaram o tenor e maestro Placido Domingo, de 78 anos, de assédio sexual. Elas relataram casos em que o espanhol fez avanços indevidos e as ameaçou de boicote no universo erudito caso elas o denunciassem. Outras seis mulheres acusaram Domingo de comportamento indevido e mais uma dúzia de testemunhas presenciaram casos de assédio do cantor. Em sua defesa, Domingo disse que as relações que teve com as mulheres da ópera foram consensuais e nega que tenha feito ameaças às supostas vítimas.



Fonte: Redação SBTV

Deixe uma resposta