Os Três Poderes: Investigação do caso Marielle e as declarações de Eduardo sobre o AI-5

0
646

Augusto Nunes, Dora Kramer e Ricardo Noblat comentam a capa de VEJA que fala sobre o depoimento que tentou ligar Jair Bolsonaro à morte da vereadora

A execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes não para de produzir notícias espantosas, a começar pelo tempo de 600 dias sem que o caso tenha uma solução, um prodígio até para os padrões indigentes de produtividade da polícia nacional. Quem matou? Quem mandou matar?  Este é o destaque da edição desta semana da VEJA e o principal assunto desta edição do podcast Os Três Poderes.

Dora Kramer faz vários questionamentos: por que o porteiro mentiria? Por que a mulher de Ronnie Lessa tiraria uma foto do registro da portaria mandando para o marido como se quisesse ter em mãos uma prova? Para ela, é um caso que necessita ter muito cuidado antes de adotar uma posição definitiva.

Ricardo Noblat avalia que não faz sentido o porteiro fazer anotações de que alguém iria no número 58 sendo que ninguém iria lá e cobra uma perícia mais apurada por parte do Ministério Público.

Augusto Nunes considera que o depoimento do porteiro perde a validade a partir do momento em que existem provas de que Jair Bolsonaro não estava no condomínio nem na cidade no momento da ligação e que deve ser checado se o porteiro citou o nome do presidente porque quis.

Os colunistas também falam sobre as declarações de Eduardo Bolsonaro sobre o AI-5.



Fonte: Redação SBTV

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here