Brasil deve superar subida da inflação antes dos EUA, diz presidente do Banco Inter

Foto: Danilo Verpa/Folhapress/Registo
João Menin, presidente do Banco Inter 23 de junho de 2022 | 18:00

Brasil deve superar subida da inflação antes dos EUA, diz presidente do Banco Inter

O Brasil deve superar a subida da inflação antes dos Estados Unidos e pode ter um segundo semestre bom, apesar da turbulência gerada pelas eleições, avalia João Menin, presidente do Banco Inter.

“A gente tem ventos contrários e em prol. Muito difícil saber qual vai prevalecer. Tem eleição mas, por outro lado, o Brasil foi ahead of the curve [à frente da curva] em vez de behind the curve [atrás da curva]. A gente subiu os juros antes, isso deve fazer com que a inflação ceda mais rápido no Brasil do que nos EUA, por exemplo, onde ainda está escalando”, disse, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo na sede da Nasdaq, em Novidade York.

“Isso ajuda muito a poupança das famílias. O tarefa no Brasil está bom. A secção fiscal do Brasil está boa. Logo, apesar de ter eleição, que é um ponto contrário, você tem coisas positivas. Estou otimista para o segundo semestre do Brasil”, prosseguiu.

Perguntado sobre quais medidas econômicas gostaria de ver sendo debatidas pelos candidatos à Presidência, o empresário não quis opinar. “O que a gente precisa ter no Brasil é uma eleição bacana, um processo tranquilo, portanto o primeiro passo para a gente transpor vencedor na frente”, resumiu.

O Inter transferiu nesta quinta (23) suas ações para a Bolsa americana Nasdaq, ao mesmo tempo em que retirou as ações da Bolsa brasileira, a B3. Com isso, a sede da empresa passa a ser nos EUA, e serão negociados no Brasil exclusivamente BDRs, certificados que representam as ações da empresa. O movimento procura captar mais recursos de investidores estrangeiros e aumentar a presença do banco no mercado americano.

A companhia começou porquê um banco e agora se posiciona porquê uma empresa de tecnologia que oferece serviços variados, porquê um marketplace, seguro e transferências de quantia internacionais. João é rebento de Rubens Menin, proprietário da construtora da MRV e da CNN Brasil, entre outros negócios.

Apesar de o mercado dos EUA enfrentar um momento turbulento, no qual IPOs estão sendo adiados ou revistos, Menin também diz ver oportunidades.

“O mercado de capitais sofre um pouco com a subida dos juros. A Bolsa vem caindo nos Estados Unidos, Nasdaq, Dow Jones. Por um lado é um momento interessante para fazer essa transmigração. Uma vez que a gente não está levantando quantia, capital novo, você não está levando mais [recursos] porque o preço está maior ou menor. É dissemelhante. Por outro lado, você cria um entring point [ponto de entrada] interessante. Quando o mercado cede um pouco, ele se estabiliza à medida que as pessoas começam a se posicionar. Ah, num preço x eu não queria comprar, mas agora num preço x menos 10%, eu quero posicionar”, projeta.

Questionado sobre o risco de demissões, em um momento que outras empresas de tecnologia brasileiras têm dispensado pessoal, Menin afirmou que o Inter não corre riscos.

“A gente não precisa e não está demitindo. Porque a gente tem uma estrutura empresarial, receitas, capital, muito robusta. Diferentemente de algumas empresas de tecnologia que às vezes têm muito pouco capital, muito pouca receita, e não conseguem sustentar a base de funcionários. Nosso caso é dissemelhante. Fizemos quatro ofertas nos mercados. Um IPO no Brasil em 2018 e mais três follow-ons”.

“Os bancos são muito medidos pelo índice de Basileia, e o nosso é de 35%, altíssimo. A gente está muito capitalizado, tem uma receita muito robusta. Diferentemente de algumas startups que não conseguem segurar os seus bons talentos, a gente consegue segurar, até porque esse é o melhor ativo que a gente tem”, afirmou.

O Inter teve lucro de R$ 27 milhões no primeiro trimestre de 2022 e soma 20 milhões de clientes. A companhia conta com uma carteira de crédito ampliada de R$ 19,8 bilhões, patrimônio líquido de R$ 8,5 bilhões e R$ 38,5 bilhões de ativos totais.

Rafael Balago, Folhapress

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram