Seria provável dormir por cá e convencionar em Marte? ‘Para a física quântica, sim!’, defende investigador

Comparado aos oceanos sob o ponto de vista de poucas descobertas até o momento, o cérebro humano ainda é uma incógnita que intriga as mentes mais fantásticas desse planeta. Há tantos mistérios dentro das nossas conexões neurais que façanhas científicas podem nos levar para mundos não imaginados. Que tal dormir sob o aconchego do seu edredom e, de repente, convencionar em Marte. Missão impossível? Para a física quântica, nem tanto! Aliás, é um duelo que integra a rotina de estímulos que o físico Michio Kaku impõe aos seus alunos: o vislumbre de sentir a mente de Deus ou a força cósmica por meio da vaga quântica.  

Insano?  

Respeitado no cenário da ciência mundial, Kaku é um visionário e sempre acompanhou a procura por respostas que fazem secção do todo, do cosmo e de toda a nossa insignificância diante de uma força muito maior. 

publicidade

O que ele sugere? Há uma verosimilhança pequena, minúscula, tão instigante quanto a teoria da relatividade conduziu aos maiores anseios de Albert Einstein por respostas ditas insanas em uma estação em que poucos davam crédito ao que realmente estava sendo comprovado cientificamente falando. E agora, sabe o que mais instiga o físico Michio Kaku? A possibilidade de que a vaga quântica existente no universo seja um túnel transportado por meio do espaço/tempo com a força de levar qualquer ser humano à Marte. 

Marte faz secção de inúmeras pesquisas científicas e também de incógnitas que somente a física quântica poderia explicar. Imagem: joshimerbin – Shutterstock

Múltiplos universos 

De convénio com Michio Kaku, que publica artigos rotineiramente no “The New York Times”, a maluquez pode ser a grande resposta para uma invenção incrível: é provável surfar diante dessa bolha que explodiu há 13,8 bilhões de anos, sentindo as energias que compõem o todo. 

Segundo Kaku, a teoria quântica é  baseada no que é sabido porquê princípio da incerteza de Heisenberg, permitindo uma pequena verosimilhança de que possamos subsistir mesmo em lugares distantes. Está vendo Marte emanando uma luz noite sim, noite não? Pois saiba que você pode estar lá! 

Dentro do princípio da física quântica, “há uma verosimilhança pequena, mas calculável, de que nossa vaga quântica faça um túnel através do espaço-tempo e termine lá”.  

Despertando em Marte 

A procura do físico pode ser vista porquê insana por muitos, mas a verdade, porquê ele mesmo define, possibilita determinados cálculos que podem nos levar a Marte. No entanto, para isso, haveria a premência de esperarmos mais do que o tempo de vida do universo. Se nossa existência dificilmente dura mais do que 100 anos, certamente seria um pouco utópico.  

Leia mais:

Mas ainda há uma chance. Para Kaku, é totalmente imprudente que você acorde em Marte amanhã, mas o improvável não significa um pouco impossível. 

“O insensível extremo e a falta de uma atmosfera respirável são totalmente alheios à vida humana em Marte”, disse o investigador. No entanto, porquê ele mesmo defende, a teoria quântica é baseada em uma imagem radicalmente dissemelhante formada por uma multiplicidade. 

São partículas subatômicas que carregam uma trouxa gigantesca de elétrons, presente em vários lugares ao mesmo tempo.

Portanto, assim porquê Einstein foi julgado porquê louco lá detrás, nem sempre é reservado duvidarmos de teorias que se baseiam em comportamentos que desafiam a compreensão convencional da verdade.

Via: The Byte

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Do dedo? Inscreva-se no meio!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram